quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Urtigas



Hoje, nas horas dedicadas à jardinagem, estive a apanhar urtigas.

Claro que protegi as mãos com umas luvas de pano grosso pois, se assim não o fizesse, pareceria que estava a martirizar-me e eu não tenho nada espirito de mártir.

Assim, pus as luvas para evitar que os pêlos das suas folhas serradas e ponteagudas, me irritassem a pele com aquela secreção irritante que me deixaria uma sensação de queimadura. A propósito, os ingleses preparam com esta erva uma agradável bebida a que chamam "cerveja de urtiga" e, como nem tudo é mau, também, se fizermos uma infusão das suas folhas, podemos tomar como chá digestivo, diurético e adstringente.

Mas, de qualquer maneira, agora só me interessa é apanhar aquelas invasoras selvagens que juntamente com a erva azeda estão a invadir o meu jardim e a retirar à terra os nutrientes necessários ao bom desenvolvimento das minhas flores.

4 comentários:

risonha disse...

urtigas??? UI UI!!!! isso pica muito
lembro-me uma amiga minha que quando era pequena curava as verrugas com urtigas....

Natural Naturalmente disse...

O chá da urtiga tem muitas propriedades, existe vários tipos de urtiga, e cada uma tem a sua finalidade, mas concordo contigo, quem precisar de urtiga vá a ervanária mais proxima, nos seus canteiros é que elas não devem estar.
Bom fim de semana.
Beijinhos
Márcia

Baby disse...

Urtigas...quero distancia, que elas picam! Mesmo com luvas, acho que é preciso coragem.
Bom inicio de semana, beijinhos.

gasolina disse...

Há um truque simples e muito engraçado para não sentir a picada e ardor da urtiga: no momento em que a apanhamos basta suster a respiração.

E já agora: sopa de urtigas é um prato delicioso bem como esparregado.
(É que eu tb sou dada de paixão a estas coisas da gastronomia...)

Um beijo, tudo de bom para este Jardim e sua Jardineira.