segunda-feira, 12 de junho de 2017

Flores







As flores! 
Ah, as flores trazem brilho ao meu olhar.
Quando aspiro o seu perfume é a primavera que inalo e que me preenche. Por isso não as colho, não as corto, não as arranco à sua mãe. Deixo-as agitarem-se ao vento, desnudarem-se pétala a pétala, amadurecerem, tornarem-se em semente e novamente criarem vida e seguirem o ciclo normal da sua existência.
Flores mimadas do meu jardim, matizadas nos mais diversos coloridos, protegidas das agruras climatéricas pela guarda frondosa das árvores que aí foram plantadas para cumprirem esse dever, são alimento de outras vidas, são o aroma doce que alimenta os meus sentidos.

Texto e fotos de Benó

terça-feira, 6 de junho de 2017

Despojos





O mar é vida, alimento, diversão, trabalho. Engole e leva para as suas profundezas crianças inocentes que queriam ter sempre pão quando a fome aperta. Homens e mulheres crentes duma existência mais feliz em terras desconhecidas. Zanga-se e é destruidor. Altera-se e arrasa vilas, aldeias, cidades mas também sabe ser calmo, dócil, brincalhão e nesses momentos de boa disposição traz para o areal brinquedos que oferece para nossa diversão e esquece, por algum tempo, todo o mal que a humanidade lhe provoca.

foto e texto de Benó