segunda-feira, 27 de junho de 2016

Esperança



Ouve-se muitas vezes o desejo expresso por gente de 40/50 anos de querer voltar ao tempo de sua juventude.
Poderá haver várias razões para isso, como a falta de saúde, o desemprego, a solidão. Se por um lado a idade de 40/50 marca o começo dos achaques e se o desemprego se instalou nas famílias acrescido da dificuldade em arranjar nova colocação com esta idade, também é verdade que, ultrapassados esses problemas, o meio século já vivido nos proporciona um saber estar e um encarar as dificuldades dum modo mais suave.

Estudámos, trabalhámos, crescemos, amadurecemos.
Uns aprenderam a selecionar as pedras dos caminhos retirando aquelas que não tinham valor mas deixando as preciosas, outros não  souberam fazer essa escolha e caminharam sobre picos e escolhos, sangrando.

Durante estes anos de existência vimos fortes ventos rasgarem velas. Vimos náufragos  morrer na praia.
Viveram-se deceções, partilharam-se alegrias. Construíram-se sonhos.
Muita água correu sob as pontes
Que importa mais um cabelo branco? Mais uma ruga ou uma artrose se o sol nasce todos os dias? Se as crianças continuam a sorrir e se ainda há amor entre as pessoas?

Os velhos continuam a ter esperança.

Texto e foto de Benó.


13 comentários:

✿ chica disse...

Que lindo teu texto,Benó! É mesmo assim...A vida passa, envelhecemos, mas não podemos nunca perder a graça e esperança! Adorei e a foto linda igualmente! bs, chica

Graça Sampaio disse...

Muito bem, Benó!! Subscrevo inteiramente. Fizemos o nosso trajeto e, mal ou bem, chegámos aqui. Agora há que continuar para a frente enquanto a vida nos deixa, sem olharmos para trás roídos pela saudade.

Beijinhos

Ana Freire disse...

A velhice apenas se instala, quando se verifica uma apatia da alma...
Curiosamente... nos tempos que correm... noto tal... em muita gente jovem...
Vivemos tempos curiosos... e confusos...
Mais um texto brilhante, Benó, que nos induz a uma profunda reflexão!...
Beijinho! Continuação de uma boa semana!
Ana

Justine disse...

Os 50 anos é a idade da plenitude, e foi de facto a melhor época da minha vida! Contudo, chegados aqui, é preciso encarar de frente a velhice e tirar dela, com esperança, tudo o que de bom ela nos pode ainda oferecer...

Beatriz Bragança disse...

Querida Benó
Começo por lhe dar os parabéns pela fotografia sua que aparece no Blog:está linda! E, como muito bem diz no seu texto, que importam os cabelos brancos?1
Sabemos mais, e, se fomos cuidadosos no caminho percorrido, é só continuar a batalhar.
Realmente, e apesar de alguns desgostos que são inerentes à própria existência humana (estou a referir-me à perda de alguns entes queridos), a Vida é algo de verdadeiramente maravilhoso.
Felicito-a por mais um sábio texto, que sempre me apraz ler.
Um beijinho
Beatriz

Graça Pires disse...

Que bonito texto, minha amiga Benó. Tocou-me imenso porque estou de acordo com o que escreveu.
Um beijo.

luisa disse...

Sem dúvida, Benó. Há que saber viver cada etapa da vida aproveitando ao máximo as pedras preciosas que nos vão surgindo pelo caminho. Os momentos difíceis acabam sempre por passar. :)

heretico disse...

sábio e belíssimo texto.

agradeço a visita.

abraço

bettips disse...

Não concordo totalmente - é muito peso em cima! - mas agradeço, aprecio, a esperança que transmites, pelas palavras, pelas fotografias.
E também por lembrares o bettips. Coisas que a net tece, há que tempos já...
Beijinho, Benó, que pena que não possas encontrar-te connosco no dia 8...

A Nossa Travessa disse...

Benóamiga

Vieste lembrar-me uma quadra de pé quebrado que passo a declamar

Cabelo branco é saudade
da mocidade perdida
às vezes não é da idade
é dos excessos da bebida...
:-)))))))

Se não nos rirmos um pouco só silabamos palavras como C R I S E ou A U S T E R I D A D E ou ainda T R I S T E Z A. Para fazer um sorriso mexemos 67 músculos da cara; para fazer uma careta mexemos 127...

Repito: espero-te na NOSSA TRAVESSA . não pagas IVA nem pagas nada às Finanças

Qjs do Leãozão

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Um texto muito belo a condizer com o postal que enviou para o passatempo que lancei no Rochedo e foi hoje publicado

Fê blue bird disse...

Benó.
Parabéns por este texto, cheio de ensinamento e esperança que tanta falta fazem nesse nosso mundo.
Ver o lado belo da vida!

Um beijinho grato

manuela baptista disse...

para os de 90 anos, os de 40 são umas crianças com tanto para aprender ainda


um abraço, Benó