quarta-feira, 4 de abril de 2012

Flores azuis em cama verde




Junto ao empedrado do passeio, num terreno bravio, inculto e pedregoso, encontrei este belo conjunto fresco e viçoso. Não sei o seu nome mas, não interessa,  porque não vou estudá-lo nem catalogá-lo. Admiro, sim, a sua força de sobrevivência, nascido ali no meio de nada, recebendo beijos do ar salitroso, bafos do poluente CO2 atirados pelo trânsito automóvel que diariamente por ele passa, sem nele reparar, as "regas" ocasonais dos amigos de quatro patas, Lulus e Tótós.
Apesar de tudo isto, este exemplar da flora vivaz da minha região mantèm-se bonito e oferece a quem nele repara o encanto das suas pequenas flores azuis e o verde refrescante das suas folhas.

Na estrada real, na descida para o porto de mar, aqui, perto de mim.

1 comentário:

Luís Coelho disse...

Estas flores sempre me despertaram a atenção. Existem ainda outras que por vezes se aguentam frescas em dias bastante quentes e secos.
Presentes da natureza...