terça-feira, 8 de março de 2016

"O Mar o leva o Mar o traz"

 

Sobre a areia, inerte e sem vida o despojo duma gaivota. Não foi o mar que a levou mas foi o mar que a trouxe porque ela não lhe pertence. A maré cheia ali a  depositou no areal dourado, frio e molhado. Enquanto ave voou pelo azul do céu, penetrou nas nuvens, vogou na crista das ondas, mergulhou no verde oceano em busca de alimento. Não sabemos se a sua vida chegou ao fim por imposição da própria vida ou se, pelo contrário, motivos alheios à própria vida puseram um fim à sua vida.
Numa praia, em Sagres, numa manhã de inverno, uma gaivota sem vida.

texto e fotos de Benó

3 comentários:

✿ chica disse...

Lindas palavras e fotos ,mas a última, dá uma tristeza de ver,não? Pena! bjs, chica

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Benó.
Quem é frequentador das praias, principalmente fora d'época, não raras vezes tem descobertas dessas. Infelizes descobertas, pela minha modesta maneira de ver, porque nos acostumamos a admirar os seus voos e não consideramos que, também elas, tenham fim. Incomoda-nos ver seu corpo desprovido de vida, desprovido do seu voar, de sua beleza e ali assim, tão desamparado.

bj amg

Ana Freire disse...

Há tempos, encontrei um pequeno golfinho morto, na Ericeira... nunca tinha visto, nem tocado em nenhum, assim tão próximo...
Um texto muito bonito, e tocante... e as imagens... não poderiam estar mais indicadas...
Beijinho
Ana