quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Outono


 
 
 
 
 
 
 
Cerram-se as cortinas nas janelas escurecidas pela tarde que termina.
Os candeeiros, na rua, abrem os olhos até aí adormecidos, numa languidez soturna, vagarosa, como se tivessem medo da escuridão que se aproxima. O arvoredo calou as conversas com o vento e até a rosa vermelha parou de alisar as pétalas.

Os filhos aninham-se no colo dos pais enquanto as mães, com a boca cheia de beijos, cozinham a sopa do jantar.
Os gatos de cor parda esperam a hora da saída para os telhados onde as chaminés libertam o fumo retido nas brasas das lareiras.


É outono.


texto e fotos de Benó
 
 

 

 

4 comentários:

Beatriz Bragança disse...

Querida Benó
Gostei das fotografias e do texto. Como escreve bem!E é sempre tão poética!
Continue,minha amiga.
Beijinho
Beatriz

Justine disse...

Um texto belíssimo (as fotos sublinham essa beleza), no tom nostálgico e doce de um entardecer de outono!

São disse...

As fotos estão bonitas e o texto agradou-me...mas nem mesmo assim o Outono se tornará a minha estação preferida, rrrss

Bom final de semana

quem és, que fazes aqui? disse...


Belíssimos matizes deste entardecer outonal.

Beijinho

Laura