sábado, 1 de agosto de 2009

AO SOL

O Sol, meu companheiro de despertar, beija, 360 dias por ano, esta terra onde habito .



O oceano é o seu berço e, muitas vezes quando acorda, vem um pouco envergonhado, dar-me os bons dias ficando de olho aberto-olho fechado a ver-me espreguiçar.
Depois, já mais desperto, os seus braços quentes e fortes brincam comigo enquanto deambulo no meu cumprimento matinal às flores do meu espaço.

Aquece-me, abraça-me, protege-me, oferece vida às plantas, colorido ao jardim e o seu calor é o conforto preciso nas horas mais frias dos meus invernos.
Dá ao meu rosto, por onde muitos sóis já passaram, a cor trigueira e saudável das mulheres do sul mas, também me oferece a calma frescura do pátio sombreado onde brincamos às escondidas e onde me sento e sonho nas horas vazias do dia-a-dia.


No entanto, é naqueles momentos especiais, rápidos e curtos da hora da despedida, quando bem vermelho mergulha neste oceano que me rodeia para ir aquecer o outro lado do mundo, que eu mais aprecio a sua beleza.

Durante breves instantes posso admirar por sobre os telhados, nas copas das árvores, batendo e entrando pelas vidraças das janelas, os quentes matizes do ocre/amarelo/vermelho do seu rosto ao partir, num lindo espectáculo de cores e encandeamento neste Jardim d'abrolhos.

7 comentários:

laida disse...

Que linha homenagem ao sol...
Esse rei que é tudo o que voce escreveu!
Eu adoro o sol,
e quando vim para cá
em Novembro de 1997 a coisa de que tive mais saudade foi de ver o sol brilhar...Aqui tambem há sol
mas não tem o mesmo brilho!!!

Beijinhos
e disfrute muitos por do sol...

Vieira Calado disse...

Bendito Sol!

E por aí

que raramente aparece envergonhado...

como nas grandes cidades...

Beijinhosss

Nilson Barcelli disse...

Também gosto do sol.
Tem muita influência no estado de espírito das pessoas.
Querida amiga, bom resto de semana cheio de sol.
Beijo.

Mocho Falante disse...

texto maravilhoso, acompanhado por fotos belíssimas e com uma banda sonora de sonho

obrigado pela partilha :-)

Nilson Barcelli disse...

Deves estar de férias...
Querida amiga, espero que estejam a ser excelentes.
Beijo.

O Profeta disse...

Ah mas esta calmaria aprisionada
Sobe ao celeste um frio arrepio
Entre o mar e as negras pedras
Vive um coração de onde escorre um rio
Onde moram sereias douradas
Onde os peixes falam de amor
Onde as pedras são felizes
Onde as águas lavam o rancor


Boa semana


Doce beijo

Nilson Barcelli disse...

"O que fomos, não existe". Não somos nós produto do que fomos?

Perguntaste tu...
Claro que somos. Mas o que somos agora não é o que fomos...

Querida amiga, continuação de boas férias.
Beijo.