segunda-feira, 29 de junho de 2009

PAPOILAS

O verão chegou e, lògicamente, viria todo afogueado, as faces rubras, de leque na mão para se dar ares. Deveria tomar refrescos e andar de biquini mas...... isso não aconteceu.

Chove, troveja e a minha cabeça estala com a pressão que está no ar.

Os malmequeres e as lindas papoilas vermelhas murcharam e a terra está seca e pronta para ser lavrada e receber os benéficos raios de sol que a alimentarão para as novas sementeiras.



"Papoilas" de Monet, tirado da net

A Judite Pitta, sem querer ser Monet, também imortalizou esta plantinha de vida tão curta mas duma beleza tão quente e singela, pintando este lindo lenço.

5 comentários:

O Profeta disse...

Nasceu!
Nascem a todo o instante
Os sentires vindos da alma
Tatuados a cada semblante

Um beijo na tua procura
Um abraço fica suspenso
Um sorriso desponta da tristeza
Um olhar prende o momento


Boa semana


Doce beijo

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA BENO, O TEU CANTINHO É UM BALSAMO PARA A MINHA ALMA... OBRIGADA AMIGA... ABRAÇO-TE COM MUITA AMIZADE,
FERNANDINHA

mariam disse...

Benó,

bom aqui voltar!

gosto dos campos sarapintados a vermelho :)


deixo uma mão-cheia de cerejas e o meu sorriso :)
mariam

nota:já estava com saudades deste 'Universo' tão especial... mas tive alguns problemas informáticos rsrs

Vieira Calado disse...

E ficou muito bem!

Um beijinho para si, amiga!

bettips disse...

Adoro papoilas e adoro lenços e écharpes. Acho esta lindíssima, parabéns à amiga.
E adoro Monet, of course!
Bjinhos