terça-feira, 6 de janeiro de 2009

As janeiras




Esta noite vieram cantar as Janeiras à minha porta.
Fui visitada por dois grupos. O primeiro era composto só por senhoras e o segundo também com senhoras mas acompanhado por um adolescente que tocava, e muito bem, uma flauta.
O frio fazia-se sentir mas com a alegria dos cantares até as cores embelezavam os rostos das cantadeiras. Gostei de ver e de ouvir.
Este mês era na época romana, o mês do deus Jano, o deus das portas e da entrada. Era-lhe pedido que afastasse das casas os espíritos maus sendo especialmente invocado no principio do ano. É um hábito pagão que, como tantos outros, o nosso povo adaptou dando-lhe também um cariz religioso.
Reúnem-se amigos e vão cantar de porta em porta, acompanhados ou não de instrumentos musicais como flauta, viola, pandeiretas, etc.
Terminada a canção numa casa, espera-se que os donos tragam as janeiras, que hoje em dia, é chocolates e dinheiro, mas também nozes e chouriço. No final de todas as visitas, comem o que angariaram e com o dinheiro, normalmente, fazem um almoço ou algum passeio.
Como não fiquei com a letra de nenhum grupo que me visitou. Deixo-vos com esta que retirei do “Livro de Menino Deus” de Aquilino Ribeiro.

Menina que está ao lume
Sentada no preguiceiro.
Corte lá uma chouriça
À vara do seu fumeiro.

A sua adega tem vinho;
De beber nos pode dar;
Tem porco na salgadeira,
Já não falta que trincar.

Levante-se daí, senhora,
Desse banquinho de prata;
Venha dar-nos as janeiras,
Que está um frio que mata.

Aos dois grupos que me visitaram os meus agradecimentos públicos.





4 comentários:

Justine disse...

Aqui na aldeia também vêm cantar! É um costume tão belo:))

PURO AMIGO disse...

Olá. Bom dia
A Alegria das tradições é deveras gratificante para quem as assiste e as compõem.
Comprimentos
Miguel

O Profeta disse...

Um abrigo feito de pedras
Uma porta sem entrada
Uma janela fugida à luz
Aprisiona alma desencontrada

Um tecto feito de estrelas
A Lua brinca com fios de luz
Um cometa passou rasante
Um coração o outro seduz



Bom domingo


Mágico beijo

Vieira Calado disse...

Olá, amiga!

Então em Sagres também faz frio?
Claro, mas nada comparado com outras terras mais ao Norte.
Mas a Primavera já assoma.
A erva-azeda é flor de Inverno.
Mas do aloés não sabia, embora reconheça as flores, semelhantes a outras espécies de cactos da mesma família.
Desejo-lhe um bom resto de fim de semana.

Beijinho.